ABONO FÉRIAS (Pecuniário) – Como Calcular, Reforma

ABONO FÉRIAS (Pecuniário) – Como Calcular, Reforma
O que achou deste artigo?

O Abono Férias é um dos assuntos mais comentados e também aquele que dá mais dúvidas para as pessoas. É comum existirem alguns questionamentos e como as férias é um direito, as coisas podem complicar e trazer problemas. O mais importante é buscar ter informações que sejam corretas sobre esse tema todo.

Abono Férias

Essa postagem vai reunir dois pontos básicos sobre Abono Férias, portanto, o que mudou com a reforma trabalhista e também o cálculo. A ideia é mostrar que embora pareça complicada poucas coisas realmente se modificaram. Nada melhor do que usar este espaço para auxiliar a todos que tiverem dúvidas.

Abono Férias: Como Calcular, Reforma

Antigamente era possível tirar férias apenas um ou mesmo duas vezes por ano, dependendo da empresa. A maioria das pessoas tiravam apenas uma vez por ano e quase sempre era complicado, devido a escola dos filhos. Com a reforma da previdência isso mudou e hoje o Abono Férias é permitido até três vezes ao ano.

Apenas um desses períodos não pode ser inferior a 14 corridos e os demais não devem ser inferiores a 5 dias corridos. O empregado continua tendo direito aos 30 dias de férias, portanto, isso não mudou. Essa regra está vigente desde o dia 11 de novembro de 2017, ou seja, é nova e por isso poucas pessoas conhecem.

Leia Também:

Se ambas as partes tiverem interesse é possível tirar 14 dias de uma vez e ainda sobrará mais 16 dias. Esse fracionamento pode ser feito em duas vezes de 8 dias, por exemplo e tudo ficará melhor. Para quem tem filho é muito mais interessante e pode ajudar a ter mais tempo com a família ou mesmo fazer uma viagem.

Confira abaixo alguns exemplos:

Exemplo  – Fracionamento em 2 períodos:

1° período: 14 dias corridos;

2° período: 16 dias.

Exemplo – Fracionamento em 02 períodos com conversão em Abono pecuniário:

  • 1° período: 14 dias corridos;
  • 2° período: 16 dias, podendo ser convertido 1/3 em abono pecuniário. Assim, poderá converter 5 dias em abono, e os outros 11 deverão ser gozados, obrigatoriamente.
  • Ou
  • 1° período: 16 dias corridos;
  • 2° período: 14 dias, podendo ser convertido 1/3 em abono pecuniário. Assim, poderá converter 4 dias em abono, e os outros 10 deverão ser gozados, obrigatoriamente.

Exemplo – Fracionamento em 3 períodos com conversão em Abono pecuniário:

  • 1° período: 14 dias corridos;
  • 2° período: 8 dias, podendo ser convertido 1/3 em abono pecuniário. Assim, poderá converter 2 dias em abono, e os outros 6 deverão ser gozados, obrigatoriamente.
  • 3° período: 8 dias, podendo ser convertido 1/3 em abono pecuniário. Assim, poderá converter 2 dias em abono, e os outros 6 deverão ser gozados, obrigatoriamente.
  • Como calcular as Abono férias?

O processo é todo simplificado e a internet é uma grande aliada, você pode fazer o cálculo através desse link. Munido das informações fica muito mais simples de conseguir fazer a conta da forma mais correta possível. Tenha em mãos os valores dos salários para ter o cálculo certo, ou seja, minimizando a chance de erro.

Gostou? Então Compartilhe:

Deixe um comentário